Sexta-Feira, 19 de Agosto de 2022
 

Artesp alerta: dirigir em trechos de serra exige ainda mais da atenção do motorista

Primeiro semestre de 2022 apresentou diminuição no número de acidentes nesses segmentos da malha rodoviária concedida

Estado - As rodovias em trechos de serra do estado de São Paulo apresentam diferentes características, que exigem dos motoristas cuidados redobrados. Algumas das particularidades desses trechos que aumentam as dificuldades para os motoristas são as sinuosidades, alta incidência de chuvas e ocorrência de neblina.

Devido a essas características, esses trechos têm limites de velocidade reduzidos. Atualmente, na malha rodoviária concedida existem quatro serras importantes, que levam ao interior e ao litoral paulista, administradas pelas concessionárias ViaPaulista, Ecovias, Tamoios e Rodovias do Tietê.  

No primeiro semestre deste ano, estas quatro concessionárias tiveram uma queda no número de ocorrências de acidente nos trechos de serra. De acordo com o Centro de Controle de Informações (CCI) da ARTESP, foram identificadas 33 ocorrências de janeiro até junho deste ano, uma diminuição de 60,7% de acidentes, em comparação com o mesmo período do ano passado, quando ocorreram 84 acidentes. As concessionárias realizam o monitoramento constante e frequente dos trechos de serra e, sempre que identificam a necessidade, realizam operações especiais e reforçam a sinalização para garantia da segurança viária no trecho.

As concessionárias Ecovias e Tamoios, responsáveis pelos sistemas que levam aos litorais Sul e Norte do estado, respectivamente, apresentam uma alta incidência de neblina nos trechos de serra, e por conta disso, implantam diferentes medidas de segurança.

A Ecovias, quando identifica neblina forte e visibilidade abaixo de 100 metros no Sistema Anchieta-Imigrantes (SAI), aciona a Operação Comboio, implantada com a participação da Polícia Militar Rodoviária (PMRv). Durante esta operação, a concessionária reúne de 250 a 500 veículos que são escoltados por viaturas da PMRv até um ponto onde a visibilidade permita que sigam sem esse apoio.

A concessionária Tamoios, que já teve mais de 840 mil veículos utilizando o novo trecho de subida da Rodovia dos Tamoios (SP-099) desde a sua inauguração, em março deste ano, veicula mensagens nos painéis eletrônicos instalados ao longo da estrada e orienta os motoristas pela Rádio Web Tamoios - que pode ser acessada no link https://www.concessionariatamoios.com.br/radio - e no Twitter @Tamoios099.

Nas rodovias do interior paulista que atravessam trechos de serra, as orientações de segurança não mudam muito. A concessionária ViaPaulista, responsável pela operação da Rodovia Cândido Portinari (SP-334), que atravessa trecho de serra em Ribeirão Preto, reforça a sinalização e o monitoramento das pistas, além de promover ações educativas.

A concessionária utiliza displays móveis para destacar os limites de velocidade, proibição de obras e operações na malha durante o período noturno, reforço no monitoramento e fiscalização por câmeras e campanhas educativas com o “Serra Segura” e “Acorda Motorista”.

A concessionária Rodovias do Tietê, que administra parte da Rodovia Marechal Rondon (SP-300), que inclui o trecho de serra que passa por Botucatu, realiza monitoramento constante desse segmento e, em caso de ocorrência climática mais acentuada, aciona operação especial para garantir a segurança dos motoristas.

Cabe destacar que entre os meses de junho e outubro - época de inverno e dos dias mais frios do ano - há maior incidência de neblina, fenômeno que prejudica a visibilidade e deixa a pista mais úmida, o que pode ocasionar acidentes.

“Os motoristas devem estar atentos a todo momento nas rodovias, mas principalmente nos trechos de serra. Mantenha distância do veículo à frente, fique atento às curvas acentuadas e, em caso de neblina, mantenha o farol baixo” orienta Walter Nyakas, Diretor de Operações (DOP) da ARTESP.

 Dicas de segurança para motoristas em trecho de serra:

Antes de trafegar na rodovia, verifique sempre as condições do veículo (nível de óleo e água, pneus, freios, funcionamento dos faróis e luzes de freio, etc.);

Mantenha velocidade respeitando as sinalizações de regulamentação da via;

Em trechos de descida acentuada, utilize adequadamente os freios do veículo e, se possível, acione o sistema freio-motor, desça engrenado;

Mantenha distância segura do veículo à frente para que, se necessário, tenha tempo hábil para frear ou parar em segurança, sem se envolver em acidentes. Se estiver conduzindo veículo pesado, aumente a atenção e mantenha distanciamento dobrado;

Em situações de neblina utilize somente os faróis baixos do veículo. O uso de farol alto prejudica a visibilidade do próprio condutor.