Sábado, 31 de Julho de 2021
 

Associação dos Delegados de SP destaca 500 últimos dias de governo Doria e cobra compromisso firmado

ADPESP realizará série de ações para mostrar as promessas não cumpridas pelo governador João Doria na área da segurança pública

Estado - A Associação dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo (ADPESP) vem acompanhando de perto as promessas do governador João Doria na área da segurança pública desde o início de seu mandato. Valorização salarial dos policiais, recomposição do efetivo e mais investimento em infraestrutura estão entre os pontos mais alardeados pelo governador.

Entretanto, a ADPESP alerta que poucos foram os avanços da atual gestão. A valorização salarial, prometida pelo governador em diferentes ocasiões antes e depois de eleito, tem na pandemia a justificativa para não avançar. Em recentes entrevistas, o governador cita a Lei Complementar (LC) 173/2020 como mecanismo impeditivo para promover aumento salarial para os policiais, que amargam o pior salário do país.

A Associação esclarece que a LC 173 não veda aumento salarial, tampouco a contratação de funcionários, desde que respeitados os requisitos previstos na Lei de Finanças Públicas. Além disso, apesar da pandemia, o estado de São Paulo registra crescimento econômico acima da média, como mostram diferentes matérias veiculadas na imprensa.

A ADPESP destaca ainda que pelo menos seis estados da federação já promoveram a valorização salarial dos policiais, evidenciando que falta planejamento e boa vontade ao governo de São Paulo.

Nas próximas semanas, até 19 de agosto – marca dos 500 últimos dias de gestão Doria – a ADPESP publicará diversos conteúdos que mostram as falácias do governador e escancaram a realidade da Polícia Civil do estado de São Paulo. No lançamento da ação, a ADPESP divulga um vídeo que expõe a penúria salarial dos policiais civis, que recebem o pior salário do país.