Domingo, 24 de Maio de 2020
 

Médicos pedem demissão de hospital em município com mais mortes por coronavírus

(Foto: Divulgação)

Quatro profissionais optaram pela saída de unidade de saúde de Três Lagoas

Três Lagoas - Ao menos quatro médicos pediram demissão do Hospital Nossa Senhora Auxiliadora, em Três Lagoas, distantes 338 km de Campo Grande. O que chama a atenção é a saída repentina da unidade de saúde no município que apresenta neste momento o maior índice de mortes registradas.

Três Lagoas registrou até o momento 52 casos de pessoas contaminadas com a doença, incidência de 58,1 casos a cada 100 mil habitantes. Três pessoas morreram pela covid-19 no município.

Procurado pelo Campo Grande News, o hospital informou que os médicos solicitaram o rompimento contratual e que os profissionais não trabalhavam diretamente com pacientes suspeitos ou com casos confirmados de covid-19. Também apontou que o setor desfalcado, de clínica médica, foi reformulado.

O município tem sofrido com a pandemia, principalmente por estar situado na divisa com São Paulo, onde há mais casos confirmados e também de óbitos provocados pela doença.

O prefeito Ângelo Guerreiro (PSDB) afirma que o município não tem como implementar barreira sanitária, evitando a entrada de pessoas, mas o serviço instalado pelo governo do Estado acaba ajudando a evitar a disseminação do novo coronavírus.

“Três Lagoas é diferenciada, tem a divisa de São Paulo, temos sérias dificuldades, é diferente de outras cidades interligadas ao meio do Estado. A orientação para quem for viajar é que tente da melhor forma o retorno à quarentena, mas não conseguimos fazer a barreira por termos a divisa, é um polo industrial, não é diferente de Rio de Janeiro, São Paulo, Brasília”, cita.

Segundo ele, somente na divisa com Três Lagoas passaram cerca de 70 mil veículos neste período de funcionamento da barreira sanitária.

Gabriel Neris e Izabela Sanchez–Campo Grande News.