Segunda-Feira, 26 de Outubro de 2020
 

“Confia em Jesus!... Confia em Jesus!...”

Tenho o bom orgulho de ser o guardião de muitas pregações históricas do saudoso Proclamador da Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo, Alziro Zarur (1914-1979). E compartilho, para gáudio de todos, esta bela narrativa feita por ele da página “O grito”, do Espírito Hilário Silva. Ela se encontra transcrita no livro A vida escreve. Mas, antes, prestemos muita atenção à imorredoura introdução de Zarur ao texto:

Alziro Zarur: Como disse Jesus: “Minha Paz vos deixo, minha Paz vos dou. Eu não vos dou a paz do mundo. Eu vos dou a Paz de Deus, que o mundo não vos pode dar. Não se turbe o vosso coração nem se arreceie” (Evangelho, segundo João, 14:27), porque Deus Está Presente! “Eu estarei convosco, todos os dias, até o fim do mundo” (Evangelho, segundo Mateus, 28:20).

E estamos numa hora apocalíptica, hora de dor. O que é preciso levar aos corações desalentados? A mensagem da Esperança. Mas não é uma esperança balofa; a Esperança, que é certeza; a Esperança, ato de esperar, porque sabe que vai se cumprir. Quem o afirma é Jesus, o Cristo, o Ungido do Todo-Poderoso Deus.

Às vezes, tendo de fazer uma experiência, fale em Jesus e você salvará uma vida. Como vemos aqui numa história do velho Hilário:

“O grito”

— Uma boa palavra auxilia sempre. Às vezes, pensamos estar sozinhos e proferimos inconveniências. Desajudamos quando podíamos ajudar. E é preciso aproveitar bem as oportunidades. Falar é um dom de Deus. Se abrimos a boca para dizer algo, saibamos dizer então o melhor”;
“A pequena assembleia ouvia atenta a palavra do instrutor espiritual;
— Não adianta repetir frases inúteis. E é sempre falta grave conferir saliência ao mal. Comentemos o Bem. Destaquemos somente o Bem”;
“Entre todos os presentes, Belmiro Arruda escutava em silêncio;
“Passados alguns dias, Arruda, nas funções de pedreiro-chefe, orientava o término da construção de um grande recinto. O enorme salão parecia completo. Tudo pronto. Acabamento esmerado. Pintura primorosa;
“Então, disse o engenheiro;
— Vamos experimentar a acústica”;
“E voltando-se para Belmiro, falou;
— Grite aí alguma coisa”;
“Arruda, recordando a lição do instrutor espiritual, bradou:
— Confia em Jesus!... Confia em Jesus!...’
“Verificaram que o som estava admiravelmente distribuído;
“Os operários continuavam na sua faina, quando um pobre homem penetrou no recinto. Cabeleira revolta, completamente transtornado, palidíssimo, falou;
— Ô! Quem mandou confiar em Jesus?
“Alguém apontou Belmiro, para quem ele se dirigiu, abrindo os braços;
— Obrigado, amigo! Obrigado! Eu ia tirar minha vida, mas despertei, vou confiar em Jesus, sim!;
“Belmiro o abraçou, chorando. O caso foi conduzido ao conhecimento do diretor da obra. E o diretor, visivelmente emocionado, estendeu a mão ao quase suicida e ordenou:
— Pode vir amanhã. Você começa a trabalhar aqui amanhã”;
Alziro Zarur: É, meus Amigos e meus Irmãos, tendo de dizer algo, digamos alguma coisa útil que possa salvar uma vida. E esta é a nossa missão na Religião Divina: salvar vidas e Almas para Deus!

Uma palavra pode salvar uma vida

is aí! E foi o próprio Zarur, em suas pregações radiofônicas, quem nos trouxe esta grave admoestação:

— Uma palavra pode salvar uma vida. Uma palavra pode perder uma vida.

Deus nos livre de causar dano a quem quer que seja, neste ou no Outro Plano! Portanto, não desprezemos a comunicação e o marketing transmitidos a nós, por meio da intuição, pela Humanidade de Cima, ou seja, pelos Espíritos de Deus. Jamais queiramos estar na pele dos que levam vidas à perdição. Quem assim procede entra naquela chave de Jesus:

— Melhor não tivesse nascido (Evangelho, segundo Mateus, 26:24).

E a Lei Divina é tão perfeita que, ainda assim, concede a todos oportunidades de redenção. No entanto, jamais nos esqueçamos de que no Tribunal Celeste vigora o Amor Fraterno, mas não existe impunidade.

Serviço — E-book A Esperança não morre nunca (Paiva Netto). Você pode baixar gratuitamente o livro digital e/ou audiolivro acessando www.paivanetto.com/esperanca

José de Paiva Netto ― Jornalista, radialista e escritor. paivanetto@lbv.org.br — www.boavontade.com