Segunda-Feira, 21 de Setembro de 2020
 

Alimento transubstancial

Em 2 de novembro de 1979, no Núcleo da Legião da Boa Vontade em Niterói/RJ, Brasil, reiterei que, assim como o corpo necessita de sustentação, nossa parte eterna precisa do alimento transubstancial, sem o que adoece. A saúde para a Alma está singularizada no Amor. Não há maior sofrimento do que a ausência dele.

Logo, faz-se urgente a vivência do Mandamento Novo de Jesus“Amai-vos como Eu vos amei. Somente assim podereis ser reconhecidos como meus discípulos” (Evangelho, segundo João, 13:34 e 35) —, o Pão Vivo que desceu do Céu para alimentar, com Sua Santa Doutrina, os seres espirituais e humanos. Afinal, os mortos não morrem!

Revelou o Provedor Celeste, numa das mais comoventes passagens de Seu Evangelho, conforme os relatos de João, 6:48 a 51:

48 Eu sou o Pão da Vida;
49 Vossos pais comeram o maná no deserto, mas morreram;
50 Este é o Pão que desce do Céu, para que todo o que dele comer não pereça!;
51 Pois Eu sou o Pão Vivo que desceu do Céu. Se alguém dele comer, viverá eternamente; e o Pão que Eu darei para a vida do mundo é a minha própria carne (minha Doutrina).

José de Paiva Netto ― Jornalista, radialista e escritor. paivanetto@lbv.org.br — www.boavontade.com