Segunda-Feira, 18 de Novembro de 2019
 

Chocolate com Pimenta - Márcia Canevari

Enquete

Colocamos no ar uma enquete para saber a opinião dos internautas quanto a votação dos vereadores no relatório da CP – Comissão Processante que prevê a cassação do vereador Mário Gay.

Realidade e injustiça

Na verdade o Juiz da 9ª Zona Eleitoral está em dívida por falta de ação, porque Mário Gay saiu do PPS antes mesmo de assumir o cargo e como diz a Lei, a cadeira pertence ao partido, mas injustamente ainda não lhe foi devolvida.

Simv A Polícia Civil Científica deu o parecer técnico comprovando que a assinatura no documento onde solicita a desfiliação do PPS é sim do vereador Mário Gay, que na época, deve ter se arrependido do ato, e passou a acusar o presidente do partido, Osvaldo Ordones, de ter falsificado sua assinatura. Isso lhe cabe outro processo de injuria e difamação.

Mas vamos ao que interessa

Mário Gay já está no cargo que não lhe pertence, pois a cadeira é do PPS. No entanto estando ali, o cabra já aprontou poucas e boas dentro e fora da Câmara Municipal, levando aquela instituição a lama.

Em abril de 2017

A vendedora de publicidade Gil Zorzan estava no recinto da Câmara Municipal aguardando para ser atendida, quando Mário Gay chegou e iniciou uma provocação, indagando-a se estava ali para “pegar o seu cargo”, uma vez que a mesma tinha disputado as eleições em 2016 a vereadora, no entanto não era suplente dele, pois pertencia a outro partido.

Ânimos exaltados

Gil Zorzan sequer teve tempo para explicar o motivo de sua ida ao recinto público, pois a discussão se acirrou e Mário Gay partiu pra cima da mulher, chegando as vias de fato. Na época Mário Gay foi contido pelo então diretor da Câmara Municipal Sérgio Nunes e o jornalista Moisés Eustáquio que registrou em vídeo a ocorrência.

Vários assessores

Só para que o leitor tenha idéia do gênio do vereador Mário Gay, em pouco mais de um ano no cargo, o vereador teve vários assessores, tendo todos eles sofrido assédio moral, devido às intransigências e autoritarismo do vereador, que se diz “autoridade”, inclusive no comércio local, tenta exigir atendimento prioritário. Pasmem leitores!

Desrespeito

Como é sabido o vereador é assumidamente homossexual, pois foi eleito com seu apelido “Mario Gay”, sendo que, nunca sofreu discriminação por isso. Seu primeiro assessor foi uma mulher de nome Silvia, que saiu do cargo em pouquíssimo tempo, dizendo não suportar a truculência e soberba do vereador, que era seu amigo antes de ser eleito, mas que teria mudado da água para o vinho após assumir o cargo.

Sofrimento

Essa ex-assessora sofreu, porque trabalhava num frigorífico da cidade, pediu demissão para assessorar o amigo na Câmara Municipal e suportou até onde pode, depois ficou desempregada.

“Mui amigo”

Mário Gay na época era amigo do dono de uma oficina mecânica, que tinha um neto universitário e o convidou para assessorá-lo uma vez que o vereador é semi-analfabeto. O rapaz entrou no cargo e ali começou sua “via-crúcis”, com Mário Gay assediando o rapaz diuturnamente, perseguindo-o em sua casa, na rua, na faculdade e tentando manter relações sexuais com o assessor dentro da Câmara Municipal.

Áudios

O rapaz passou o que o “diabo amassou com o rabo”, mas como precisava pagar a faculdade e não queria que sua família e a namorada soubessem o que vinha sofrendo, suportou por algum tempo as investidas de Mário Gay, que nos áudios se dizia apaixonado.

Então

O universitário passou a gravar as conversas com o vereador e a armazenar as mensagens de whatssap onde Mário Gay exigia sua presença em todos os lugares, a qualquer dia ou hora, chegando ao cúmulo de chamar a atenção do assessor até na porta da casa de amigos exigindo que o mesmo o acompanhasse onde fosse, na iminência de ser demitido.

A família

Quando a família do rapaz percebeu o que estava acontecendo, tomaram providencias judiciais e os áudios vazaram nas redes sociais, demonstrando de fato o que aquele universitário vinha passando. O jovem de 24 anos até hoje faz tratamento psicológico.

Justiça

A família buscou a justiça e Mário Gay foi condenado a pagar cestas básicas a uma entidade, ou seja, houve a condenação por assédio sexual mediante acordo e o processo na Vara do Trabalho ainda está tramitando. No entanto houve um erro da Promotoria que solicitou ao Ministério Público a quebra de decoro parlamentar.

Portanto

O Juiz de Direito da Comarca, por não poder julgar “quebra de decoro parlamentar”, pois o mesmo estaria desrespeitando o Poder Legislativo, por se tratar de julgamento político, remeteu o caso para a Câmara Municipal, o que culminou em CEI – Comissão Especial de Inquérito e agora a CP – Comissão Processante, que será julgada no dia 16 de abril às 13 horas em Sessão Extraordinária, onde caberá aos 14 vereadores cassarem ou não o mandato do vereador que explicitou a quebra de decoro parlamentar por várias vezes.

Ou seja

Mário Gay não foi de forma alguma inocentado pela justiça, o caso do assédio sexual, moral e constrangimento ao assessor Kaique Pimenta, correm na Vara do Trabalho pelo crime ter sido cometido dentro do trabalho e o Ministério Público recorreu agora com o pleito correto, atribuindo ao vereador assédio sexual, moral e constrangimento que só não foi concluso devido à morosidade da justiça.

Novela

O então presidente em 2017 Silas Carlos de Oliveira engavetou o pedido de CEI contra Mário Gay e o caso deveria ter caído no esquecimento, mas a mãe do ex-assessor correu atrás e queria justiça no caso do filho. Solicitou então uma reunião com todos os vereadores.

Novela I

Durante a reunião, a professora Luciana Pimenta estava com todos os 14 vereadores na sala, quando Mário Gay invadiu o recinto proferindo palavras de baixo calão, partiu pra cima da mulher a ameaçando de morte, quando precisou ser contido por Sergio Santaela, Marcio Makoto Izumi, Gustavo Marão e a policia precisou ser acionada. Aliás, no mandato de Mário Gay nunca se viu tanta policia dentro da Câmara Municipal.

Novela II

Desse episódio em diante, a mãe do ex-assessor não podia mais frequentar o recinto da Câmara Municipal, que o vereador se exaltava e ameaçava quem chegasse perto da mulher. Do seu local onde era o Segundo Secretário, fazia sinais de ameaça às pessoas presentes às sessões. Se as ameaças da reunião e os áudios de assédio já tivessem até ali sido tomadas as devidas providências por parte dos vereadores, a novela teria acabado, no entanto, devido a injustiça, a novela vem se prolongando e manchando a Casa Legislativa até os dias de hoje.

Novela III

Um grupo de mulheres denominado à época “Mulheres de preto” começou a freqüentar as sessões e exigir providencias por parte dos vereadores e após mais um escândalo do vereador Mário Gay, as mulheres foram até a frente do recinto protestando, quando Mário Gay atirou no grupo seu celular e proferiu palavras de baixo calão até cansar, sendo retirado do local por populares.

Novela IV

Até então nenhuma atitude foi tomada pela Casa de Leis e como uma bola de neve, a coisa foi crescendo quando a Câmara Municipal virou motivo de chacota em vários canais de televisão do país, mostrando Mário Gay ameaçando de morte três jornalistas, inclusive uma grávida, trocando de assessor como quem troca de roupas, fazendo gestos de ameaça a várias pessoas durante as sessões, até que o vereador José Augusto Rosa não suportou a indecência e pediu para sair da Mesa Diretora.

Novela V

Zé Rosa (MDB) deu entrada no pedido de CEI contra Mário Gay e então o então presidente Raimundo Justino de Souza se viu obrigado a colocar a solicitação em votação, obtendo 11 votos a época, o que culminou na CP – Comissão Processante. No entanto, o vereador continuou indevidamente no cargo, pois o correto após a abertura da CP seria o vereador se afastar para ter tempo de ampla defesa e ainda, não atrapalhar os trabalhos da Comissão Processante.

Novela VI

A CP será votada na próxima terça-feira, dia 16, às 13 horas. Para Mário Gay ser cassado é necessário 10 votos favoráveis ao relatório do Dr. Geraldo Shiomi Junior, presidido pelo vereador Edgar Dourado Matos e membro Silas Carlos de Oliveira.

Novela VII

Para que Mário Gay permaneça no cargo, é necessário que 5 vereadores votem a seu favor, ou seja, contrários ao relatório. Enquanto essa novela de mais de dois anos corre, a imagem da Câmara Municipal sangra, cai no descrédito, pois diante de tantas atrocidades narradas acima cometidas pelo vereador Mário Gay, a impressão que se tem é de que ninguém faz absolutamente nada para coibi-lo. Ninguém toma providencias, ninguém se preocupa com seus eleitores, aqueles que deveriam representar.

E ainda vem o pior

Para você leitor que achou que a novela estava terminando, ainda nem leu a parte pior: Tentativa de extorsão, crime, roubo.

Extorsão

Mário Gay esta sendo acusado, e tem áudios que comprovam isso, de estar tentando extorquir parte do salário dos assessores. Inclusive nos áudios o próprio vereador confirma ter recebido parte do salário de assessores anteriores.

Crime

Em outros municípios, vereadores foram presos pela prática do crime chamado de “racha”; no entanto em Andradina curiosamente nada acontece com Mário Gay que assedia, agride, ameaça, espanca mulheres, extorque, xinga, humilha assessores, dando-nos a impressão de estar blindado.

Agora a pergunta que não quer calar:

A quem interessa a imagem da Câmara Municipal e a imagem dos 14 vereadores se definhando? A que ou a quem interessa nenhum dos 15 se reeleger o ano que vem? A quem interessa saírem todos tão desgastados que não poderão sequer se reeleger a vereador, imagine galgar outros cargos?

Na próxima ele sai

Disse-me um vereador. Que assim que chegar para votação a tentativa de extorsão de Mário Gay, os vereadores vão cassá-lo. Então terei que dar uma de Cid Gomes: Ai será tarde babaca, porque é mais fácil levantar um nome desconhecido, fazê-lo grande, do que tirar 14 vereadores da lama para reeleição.

Então lhes digo:

Ou tirem hoje a maçã podre da caixa, ou terão que conviver com a contaminação de todos. Leiam atentamente a opinião dos internautas abaixo das enquetes, ouçam a voz das ruas, para não correr o risco de pendurar as chuteiras bem antes do tempo.

Minha opinião

Faltando 4 dias para a votação da CP, pelo perfil do que conheço de cada vereador, acredito que Mário Gay permanecerá na Câmara Municipal, para deleite de alguns inclusive que teria empréstimo bancário no nome do rapaz e para desespero daqueles que elegeram um Legislativo na esperança de ver Andradina se desenvolver.

Mas

Os vereadores não deveriam defender o bom caráter, a decência, as mulheres, a paz e a ordem dentro da Câmara Municipal? Deveriam sim, mas antes de tudo isso existe os conluios as portas fechadas que imaginamos, mas talvez jamais saibamos.

Houve crime sim

Todos os vereadores têm certeza dos crimes praticados pelo vereador, todos têm conhecimento que houve sim quebra de decoro parlamentar, todos têm conhecimento que sequer a cadeira pertence ao vereador e com provas contundentes não existe a menor possibilidade de esse rapaz continuar dentro da Câmara Municipal. Então, deixo para cada leitor tirar suas próprias conclusões após a votação, a qual irá transmitir através do Facebook, no Grupo Legislativo Andradina, com o voto e a justificativa de cada vereador.

Então

Saberemos quem foi o professor do vereador nas chamadas “rachadinhas”, porque por pior que seja o sujeito, em primeiro mandato não saberia agir sozinho na prática desse crime. E quem será o seu professor?

Mistérios

Existem mais mistérios entre o munícipe o vereador do que nossa vã filosofia possa imaginar. No entanto, não há mal que sempre dure, nem verdade que fique encoberta para sempre. Uma hora a casa cai. E na terça-feira saberemos que é joio e quem é trigo nessa novela.

E falando neles

As eleições se aproximam e ao que parece a renovação por aqui também será geral. As redes sociais agora dão o tom, tirando da imprensa a linha direta que já teve com o resultado das urnas.

Os parâmetros

Agora são outros, tudo gira em torno das redes sociais, por isso esta coluna valoriza tanto a opinião dos internautas. Porque é uma nova era, o público agora está se politizando, antenado, ou seja, há dez anos atrás, quem sabia quem era presidente do STF? Quem sabia quem era tal ou tal Ministro?

Um novo tempo

Portanto, hoje as pessoas só dão valor à imprensa imparcial, aquela que leva a verdade, que traduz o que o leitor pensa. A imprensa que tenta deturpar ou esconder os fatos está morrendo no descrédito. A maior emissora do país está passando maus bocados nas mãos dos internautas, demitindo e mudando sua grade de programação.

E quem serão os novos?

A população quer mudanças, clama por mudanças. E quem serão nossos candidatos? Jamil Ono me disse que irá respeitar a decisão de Tamiko Inoue que poderá ir à reeleição e o seu vice Pedrinho Bentivoglio; sugeri-lhe apoiar Juliano Silva (Secretário de Comunicação) ou Fernando Mágno (Secretário de Desenvolvimento Agrário), mas acredito que, salvo o desgaste do tempo, Jamil seria o candidato natural da situação.

E na oposição?

Comenta-se que teremos o Sebastião Sergio da Santa Casa, mas o superintendente nunca confirmou isso. Então ainda temos o segundo colocado nas últimas eleições Dr. Flávio Amorim; Maurício Carneiro; Marcelo Mariano dentre outros que almejam a cadeira de chefe do Executivo.

Pau a pau

Creio que, se saírem para a disputa um candidato da situação e um da oposição, numa disputa acirrada, somando-se os votos do último pleito, a base de oposição tem mais chances. Mas se dividir os votos para um da situação e dois ou três oposicionistas, a situação leva de novo. E toca o barco como dizia o saudoso Ricardo Boechart.

Bom dia, leitor!