Terça-Feira, 16 de Outubro de 2018
 

Três Rotarys de Andradina lançam campanha contra pólio e sarampo

Andradina - O Governador (2014/15) do Rotary Clube Distrito 4470, Sidney Garcia de Souza (Rotary Club Araçatuba Bandeirantes), abriu a palestra na noite do dia 08 de agosto, no recinto da Câmara Municipal e falou sobre a importância da vacinação contra poliomielite e sarampo, que está ocorrendo em todo país.

A campanha nacional de vacinação contra poliomielite e sarampo começou na segunda-feira (6) e vai até o dia 31 de agosto. Crianças entre 1 e 5 anos podem ser levadas ao posto de saúde para receber vacina, independente se já tomaram o imunizante ou não -- com exceção para quem tomou a vacina mais recentemente, nos últimos 30 dias. O Ministério da Saúde espera vacinar 11,2 milhões de crianças e a meta é chegar a pelo menos 95% delas, explicou o Governador.

O Governador citou a importância da união entre os três clubes de Andradina, Rotary Club Andradina, RCA Integração e RCA Urubupungá, representados na ocasião pelos respectivos presidentes, Arivelton Meira dos Santos; Izabella Ardel Pilla e Márcio Harada Teixeira, representado pela presidente da Casa da Amizade Urubupungá Eloá Pessoa Harada Teixeira.

O Governador assistente Willian Tadashi Sakimoto fez o protocolo e discorreu sobre a importância da erradicação das doenças no mundo todo, sendo o projeto mais importante do Rotary Club Internacional. A médica infectologista Drª Terezinha Maria Gomes Manteiga explanou sobre as doenças, seus sintomas, possíveis complicações e os casos existentes atualmente no âmbito internacional e riscos de expansão no Brasil.

O Brasil não registra casos de poliomielite desde 1994, no entanto, a prevenção é fundamental para que a doença continue afastada. A médica explicou que em outros países já existem casos, e falou do perigo da confiança do tempo em que a doença desapareceu da realidade nacional.

“É uma doença que a população já esqueceu o que é e passa a perder o medo; isso é um perigo, pois acabam se vacinando menos. Na Venezuela tem um caso suspeito, bem como na Ásia e África e se não aderirmos à campanha, há o medo da doença voltar para o Brasil, que é um celeiro de imigrantes”, destacou.

A doença é classificada como infecciosa aguda viral e causa paralisia nos membros inferiores, principalmente em crianças, levando a deformidades, dificuldades em caminhar e possíveis sequelas, sendo que em casos mais graves até a paralisar a musculatura respiratória e levar o indivíduo à morte.

Sobre o sarampo, a médica explicou que existe epidemia na Venezuela e que a doença já chegou ao Brasil neste ano, com casos em Roraima, Amazonas, São Paulo, Minas Gerais e Rio Grande do Sul. O sarampo também pode levar a morte.

“O sarampo já retornou ao país e temos que aderir à vacina para que os casos não cheguem ao nosso Estado”, disse, relembrando que 2016 e 2017 não houve casos no país.

O Rotary leva o trabalho de prevenção desde 1985 à população. O secretário de Municipal de Saúde, Marcelo Gimenez, destacou a importância da parceria e disse que a intenção é levar a mensagem de prevenção ao maior número de pessoas possível.

“É muito satisfatória essa parceria e hoje alcançamos produtividade com os rotarianos, pois esclarecemos amplamente as doenças e sabemos que podemos contar com eles para levar a prevenção. A Secretaria de Saúde vai continuar abordando prevenção de doenças, o que é uma determinação da prefeita Tamiko Inoue e estamos abertos a parcerias como estas, de impacto positivo para a sociedade em especial”, detalhou.

Gimenez explicou que em Andradina, no dia 16 de agosto, cinco postos de saúde estarão abertos para a vacinação, sendo considerado do “Dia D” da vacinação contra poliomielite e sarampo no município.MAIS FOTOS