Sábado, 22 de Setembro de 2018
 

Escolas da rede estadual de SP estão com matrículas abertas a alunos estrangeiros

Mais de 10 mil crianças e adolescentes vindos de outros países estudam em unidades da Secretaria da Educação

Crianças e adolescentes estrangeiros já podem garantir a vaga para o 2º semestre nas escolas estaduais de São Paulo. Durante todo o período de férias, as unidades recebem matrículas de quem está fora da rede. Hoje mais de 10 mil alunos nascidos ou vindos de outros países estudam em unidades da Secretaria da Educação. A maioria é da própria América do Sul, como Bolívia e Argentina, mas a lista também inclui Japão, Armênia e Haiti.

Para realizar a matrícula, é preciso apresentar na escola mais próxima um documento de identidade, como passaporte ou RNE- Registro Nacional de Estrangeiro. As equipes gestoras e pedagógicas podem aplicar uma prova para identificar o ano/série ideal caso o aluno não possua um equivalente ao histórico escolar do país de origem.

Com o intuito de melhor atender a demanda de estrangeiros da rede – maior a cada ano letivo -, a Secretaria mantém o Núcleo de Inclusão Educacional. O grupo é responsável por definir diretrizes e redigir o documento orientador para acolhimento, texto aprovado pelo Comitê Estadual para Refugiados do Estado de São Paulo (CER/SP).

Volta às aulas

Em 2018, as atividades do segundo semestre têm início marcado para 1º de agosto. Na data, recomeçam as atividades nas classes de Ensino Fundamental, Médio e Jovens e Adultos (EJA) do Estado.

Secretaria da Educação do Estado de São Paulo-Assessoria de Comunicação e Imprensa.