Quarta-Feira, 22 de Novembro de 2017
 

Artigo: Histórias tão bonitas

Quantas vezes conversas amargas, fizeram pessoas, mudar suas atitudes? Isso pode acontecer, a qualquer um. E os resultados, se não forem bem administrados, podem magoar muitas gente.

E a vida, a história, está repleta destes exemplos. Basta prestarmos atenção aos sinais. Isso nos leva a refletir; ”Tudo que acontece uma vez, pode nunca mais acontecer, mas se acontecer, outras vezes, pode, não ser coincidência”. Uma geração defende, não devemos matar animais, mesmo um gambá.

Entretanto, na defesa de seu ponto de vista. Causa certa indisposição, entre amigos, de uma geração anterior. Esta desavença causou um mal-estar. Quem deve assumir o pedido de desculpas? O pai, o amigo a filha? A melhor resposta, a geração que causou o atrito. Afinal, deve mostrar que aprendeu, e ensinar outras gerações.

E a história, nos conta isto a milhares de anos; “quem não tiver nenhum pecado, que atire a primeira pedra”. Quem disse isto? Um fenômeno, um jovem pregador. Seu jeito puro, de perdoar, fazia o coração, voltar a ser criança e seu nome era Jesus de Nazaré.

Vamos espalhar a sua fama, o seu amor. Assim, esta geração, terá a paz infinita, que ele tanto pregou. Com seu jeito simples, de perdoar.