Sábado, 25 de Maio de 2019
 

Centro Paula Souza lança Guia de Comunicação Inclusiva

(Foto: Reprodução)

Publicação aborda formas de promover uma comunicação saudável e inclusiva no ambiente escolar

Material busca auxiliar na comunicação interpessoal, apoiar o combate ao preconceito no ambiente escolar e incentivar o diálogo positivo sobre temas relacionados à inclusão

A Assessoria de Comunicação do Centro Paula Souza lança nesta quinta-feira (18) o Guia de Comunicação Inclusiva, disponível em formato digital no site da instituição. A publicação tem como objetivo ajudar a combater o preconceito e a discriminação, cultivando um ambiente escolar saudável baseado em princípios de inclusão social, racial e de gênero.

O material é dividido em seções que abordam temas relevantes para o debate sobre tolerância na sala de aula. Além de esclarecer quais expressões devem ser evitadas no dia a dia para a manutenção de uma convivência saudável, traz definições de siglas e expressões que são usadas com frequência de maneira errônea.

Professores e alunos podem acessar o guia e utilizá-lo em aulas para debater maneiras de combater o preconceito contra pessoas com deficiência, população LBGT e afrodescendentes. O material também aborda a questão da equidade de gêneros e o combate a estereótipos. A publicação também tem uma seção voltada à comunicação via internet, que pode ser utilizada para a manutenção de diálogos saudáveis e cordiais nas redes sociais.

Para a assessora de Inclusão da Pessoa com Deficiência do Centro Paula Souza, Alessandra Costa, o Guia é um importante aliado para conscientização de professores e alunos. “A difusão desse material não só reafirma a filosofia do Centro Paula Souza em relação à inclusão e ao respeito no ambiente escolar como unifica procedimentos, visando garantir a divulgação e reforço dessas orientações em todas as unidades”, afirma Alessandra.

Sobre o Centro Paula Souza – Autarquia do Governo do Estado de São Paulo vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Econômico, o Centro Paula Souza (CPS) administra as Faculdades de Tecnologia (Fatecs) e as Escolas Técnicas (Etecs) estaduais, além das classes descentralizadas – unidades que funcionam com um ou mais cursos técnicos e integrados, sob a supervisão de uma Etec –, em cerca de 300 municípios paulistas.

Nas Etecs, o número de matriculados nos Ensinos Médio, Técnico integrado ao Médio e no Ensino Técnico, para os setores Industrial, Agropecuário e de Serviços, é de aproximadamente 208 mil estudantes. As Fatecs atendem mais de 83 mil alunos nos cursos de graduação tecnológica.