Quarta-Feira, 20 de Março de 2019
 

Emplacamento de veículos zero cresce pelo 2º ano seguido em SP, destaca Detran.SP

Aumento foi de 15,5% em 2018, com destaque para caminhões, utilitários, motos e automóveis

O emplacamento de veículos zero quilômetro cresceu pelo segundo ano consecutivo no Estado de São Paulo, em 2018. De acordo com os dados registrados pelo Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran.SP), o aumento foi de 15,5%, se comparado com o ano anterior.

Os números apresentavam queda desde 2013, mas o movimento foi interrompido em 2017, quando 767.708 veículos foram lacrados. Já no ano passado, o dado saltou para 886.701 unidades, com destaque para caminhões, reboques e leves tipo 2 (micro-ônibus, utilitário e caminhonete).

Para a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), os dados de 2018 representam a consolidação da retomada do crescimento iniciada em 2017, indicando a recuperação da economia. A expectativa dos fabricantes para 2019 é de mais um ano de crescimento.

“Temos trabalhado para tornar o Detran.SP mais moderno em todas as suas diversas áreas, entre elas o emplacamento, visando torná-lo mais cômodo e eficiente”, diz Paulo Roberto Falcão Ribeiro, diretor-presidente do Detran.SP.

A lacração deve ser feita após a emissão do documento do veículo. Em algumas unidades do Detran.SP, o agendamento de horário para atendimento é obrigatório. Em outras unidades, basta comparecer para fazer o emplacamento. Informações e valores podem ser consultados no site www.detran.sp.gov.br

O serviço deve ser acompanhado do proprietário do veículo ou então por meio de um procurador. O cidadão deve apresentar o documento do veículo e um documento de identificação com foto (RG, por exemplo), além dos comprovantes de pagamentos de taxas e das placas.